sexta-feira, 19 de outubro de 2012

As teorias básicas da MTC

Dao ou Tao
Tao é a realidade e a energia primordial do universo, o fundamento do
ser e do não ser. Conforme escreveu Chuang tsé:
"O Tao possui realidade e clareza, mas nenhuma ação ou forma.
Pode ser transmitido, mas não recebido. Pode ser atingido, mas não visto.
Existe por si e através de si. Existia antes do céu e da terra, na verdade, por
toda a eternidade. Ele é a razão da divindade dos Deuses e da criação do
mundo. Está acima do zênite, mas não lhe é inferior. Embora mais velho do
que o mais idoso, não é velho".

Os chineses acreditavam na existência de uma realidade última que é
subjacente e que unifica todas as coisas e fatos que observamos,
denominada de Tao.
O Tao é o processo cósmico no qual se achavam envolvidas todas as
coisas; o mundo é visto como um fluxo contínuo, uma mudança contínua.
Existem padrões constantes nessas mudanças, que podem ser
observados pelos homens. O sábio reconhece esses padrões e dirige suas
ações de acordo com eles. Assim, ele se torna "Uno com o Tao", vivendo
em harmonia com a natureza e obtendo sucesso em tudo que realiza.
Lao tsé ensina que Tao (cujo significado pode ser "caminho") não
passa de um termo aceitável para o que fora melhor chamado "o
Inominado". Nada lhe predica sem comprometer sua integridade. Dizer que
existe é excluir o que não existe, apesar de o vazio ser sua verdadeira
natureza. As palavras limitam, e Tao não tem limites.
A característica principal do Tao é a natureza cíclica de seu
movimento e sua mudança incessantes. Essa idéia é a que todos os
acontecimentos na natureza apresentam padrões cíclicos de ida e vinda, de
expansão e contração.
A idéia de padrões cíclicos no movimento do Tao recebeu uma
estrutura precisa com a introdução dos opostos polares Yin e Yang. Todas
manifestações do Tao são geradas pela interrelação dinâmica dessa duas
forças polares.
1.3.2 Energia Qi:
Há milênios foi desenvolvido no Oriente, um sistema filosófico,
cultural, religioso e científico, relacionando uma energia com todas as coisas
e especialmente com os seres vivos. Essa energia é conhecida como Ki no
Japão, Qi na China, Prana na Índia e atualmente bioenergia no Ocidente.
Os orientalistas que se referem aos escritos cosmológicos e
filosóficos, traduzem Qi como sopro, o sopro original que originou Yin-Yang
, mas os acupuntores preferem utilizar a palavra "energia".
Qi dá origem ao céu e a terra: os sopros ligeiros, mais Yang, sobem e
formam o céu, enquanto os sopros pesados, mais Yin, descem e formam a
terra. Entre o céu e a terra se encontra o homem, com energia própria e
submetido às leis do céu e da terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.